ALINHAMENTO E BALANCEAMENTO

Quando o motorista leva o seu carro para o balanceamento dos pneus, na verdade o que os técnicos fazem é realizar o equilíbrio entre pneus e rodas, para que haja compensação no conjunto.

 

O motorista deve balancear o carro a cada 10 mil quilômetros. Se não for tão disciplinado, pode notar a necessidade de realização do serviço quando o volante começa a trepidar.

 

E o alinhamento? Esse também deve ser feito a cada 10 mil quilômetros, mas tem outra função no veículo. Ele “organiza” o grau de abertura e fechamento das rodas. Para perceber se o carro precisa ou não ser alinhado, basta notar se há desgaste irregular dos pneus, se o volante está fora de centro e se os pneus vivem cantando nas curvas.

 

“Nada impede que os dois serviços sejam feitos simultaneamente, para a prevenção de

problemas maiores e mais graves”, diz Marlei, Grente da filial Barão.

 

Os pneus, mesmo que bem conservados, devem ser substituídos depois dos 80 mil

quilômetros.

 

O motorista deve fazer o rodízio de pneus, trocando os da frente pelos de trás e vice-versa, para que não haja muita diferença de desgaste entre eles.

 

O ideal é calibrar os pneus do carro uma vez por semana. Cada veículo tem um número

específico – que deve ser respeitado – para a calibragem, nem acima nem abaixo do

valor especificado pela montadora. Tomando esses cuidados, o motorista evita que os pneus aqueçam muito e tenham seu desempenho prejudicado e sua vida útil encurtada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Call Now

Open chat